sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Julie (2010 - 2017)


     Só alguém dengosa, charmosa, cheirosa e saborosa, deliciosa, gostosa, com um risquinho branco na cabeça e uma orelha cortada, para me conquistar tão rápido. Em um dia, eu já estava apaixonado. Em dois anos e meio, nossas histórias tornaram-se uma. Julie! Pula, Ju! Pula no sofá! Pula, menina! Pula! O seu sofá, a sua casa, a sua família, o seu amigo Sherlock... Tudo é seu, princesíssima! Donzela do meu coração. Do meu coração, que está partido, pois você, um anjo que jamais mordeu ou rosnou pra ninguém, voltou pro Céu... Que linda! Saudades do cheirinho de orelhinha, hmmm... O Mateus te ama, pra sempre. Te amo, Julietita!

Nenhum comentário: